BLOG DO ADAIL

Conhecer a Deus é fundamento eterno de bem-aventurança - glória eterna. Não o conhecer é eterna perdição. Deste modo, o conhecimento de Deus é tudo: vivifica a alma, purifica o coração, tranquiliza a consciência, eleva as afeições, e santifica o caráter e a conduta. - Irmão Adail

"Ah, se pudéssemos ter mais fé num Salvador amoroso e vivo, e se pudéssemos abrir nossos corações o suficiente para receber mais do seu amor eterno, consumidor, constrangedor, penetrante; ah, se abríssemos nosos ouvidos para ouvir a doce voz do Noivo quando Ele sussura para nossas almas: "Levanta-te, meu amor, minha querida, venha, deixa as ilusões deste dia transitório. Ah, se sua voz arrebatadora pudesse alcançar nossos corações endurecidos para que tivéssemos sede e clamássemos por um relacionamento mais íntimo com o Salvador crucificado". - Pr. John Harper, que afundou com o TITANIC em 15.04.1912.

ATENÇÃO: O assento do escarnecedor pode ser muito elevado socialmente, todavia fica muito perto da porta do inferno, e logo ficará vazio.

"...prepara-te para te encontrares com o teu Deus" (Am 4.12). Como os crentes em Jesus podem viver com as malas prontas e prontos para partir? Não há mistério a este respeito; o bom senso nos deve indicar como fazê-lo. Estejamos inteiramente dedicados ao serviço de Cristo, todos os dias. Não vamos tocar no pecado com vara curta. Acertemos as contas com Deus. Vamos pensar em cada hora como uma dádiva de Deus para nós, para tirar dela o melhor proveito. Planejemos nossa vida, levando em conta setenta anos (Sl 90.10), entendendo que se o nosso tempo for menor do que esse prazo, isso não será uma privação injusta, mas uma promoção mais rápida. Vivamos no tempo presente; gozemos com alegria dos seus prazeres e abramos caminhos através de suas dores, contando com a companhia de Deus, sabendo que tanto os prazeres quanto as dores são passos na viagem para casa. Abramos toda a nossa vida para o Senhor e gastemos tempo conscientemente na companhia dEle, expondo-nos e correspondendo ao seu amor. Digamos a nós mesmos, com frequência, que a cada dia estamos mais perto. Lembremo-nos que o homem é imortal enquanto o seu trabalho não for realizado, e continuemos a realizar aquilo que sabemos ser a tarefa que Deus nos determinou para aqui e agora. Amém? - Irmão Adail

Uma única bomba devasta uma cidade, e o mundo está na era nuclear. Com a cisão de um átomo, temos um poder e uma força nunca vistos. Foguetes roncam no seu local de lançamento, e sua carga é despejada no espaço. Descobertas apenas imaginadas durante séculos são agora concretizadas à medida que começamos a explorar os confins do universo.

Vulcões, terremotos, maremotos, furacões e tufões deixam desprender sua força incontrolável e inexorável. Resta-nos procurar abrigo para mais tarde reunir aquilo que sobrou.

Poder, força, energia - observamos com admiração a exibição da natureza ou a obra do homem. Mas essas forças não se aproximam do poder de Deus onipotente. Criador de galáxias, átomos e leis naturais, o soberano Senhor reina sobre tudo o que existe e sempre será assim. Que tolice viver sem Ele, que estupidez correr e esconder-se de sua presença, e quão ridículo é desobedecer-lhe. Mas nós o fazemos. Desde o Éden estamos sempre à procura de sermos independentes de seu controle como se fôssemos deuses com o poder de controlar nosso próprio destino. E Ele tem permitido nossa rebelião. Mas, muito em breve, chegará o
DIA DO SENHOR.


quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Bíblia e a Reencarnação


A Segurança da Bíblia: Consideremos essas palavras de Allan Kardec: "No cristianismo encontram-se todas as verdades" (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5). A Bíblia sempre foi a única base doutrinária e regra de fé e conduta dos verdadeiros cristãos. Em 2ª Timóteo 3.16 está escrito: "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça".

Jesus Cristo, tido pelo Kardecismo como a segunda revelação de Deus aos homens (Moisés seria a primeira), afirmou a solidez e a inspiração plenária da Bíblia. Em João 17.17, orando ao Pai, Ele diz: "A tua palavra é a verdade" (cf. Salmo 119.160). Quando tentado, sempre usando a expressão "está escrito", Ele respondeu citando o texto de Deuteronômio 8.3: "Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mateus 4.4). Em Mateus 24.35 diz: "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão". Ele sempre usou a Bíblia para ensinar, redargüir, corrigir ou instruir em justiça.

Aos saduceus, que não criam na ressurreição, Jesus respondeu: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus" (Mateus 22.29). Jesus ainda nos manda examinar as Escrituras, pois são elas que testificam da Sua obra redentora: "Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida" (João 5.39-40).

Na parábola do rico e de Lázaro (Lucas 16.19-31), Jesus mais uma vez demonstra a Sua convicção nas Escrituras ao narrar a resposta dada pelo patriarca Abraão ao rico, quando este, no Sheol-Hades (inferno), lhe pedira que enviasse Lázaro aos seus irmãos: "Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos" (versículo 29). Jesus reporta-se a Moisés e aos Profetas para nos informar que nenhuma outra forma de revelação poderia ser apresentada aos homens (inclusive a mediúnica), pois, por meio de ambos, foi-nos dada a verdadeira revelação – a Bíblia.

O Que a Bíblia diz Sobre Reencarnação? O Minidicionário Aurélio conceitua o verbo Reencarnar da seguinte forma: "1. Reassumir (o espírito) a forma material. 2. Tornar a encarnar". Ao contrário da ressurreição, que é a volta do espírito ao mesmo corpo, a reencarnação significa o retorno do espírito a um novo corpo, sucessivamente, até alcançar a evolução.

Na verdade, a não ser por meio de uma exegese forçada, não há na Bíblia qualquer referência direta ou indireta à reencarnação. Ao contrário, as Escrituras ensinam que, da mesma maneira como Jesus veio ao mundo uma só vez, também ao homem está ordenado morrer uma única vez: "E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação" (Hebreus 9.27). O sacrifício único de Jesus, ao morrer na cruz, é mais que suficiente para nos libertar dos pecados e nos conduzir a Deus: "Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito" (1 Pedro 3.18).

Todo o ensinamento bíblico é no sentido de que só poderemos morrer uma única vez até o juízo final de Deus. Jesus não somente ressuscitou três dias após Sua morte, como também incluiu a ressurreição entre os Seus milagres (João 11.11-44). Diversas outras passagens da Bíblia demonstram a realidade da ressurreição (Daniel 12.2; Isaías 26.19; Oséias 6.2; 1 Coríntios 15.21-22; João 5.28-29; Atos 24.15; Apocalipse 20.6). Em todos esses textos, ressuscitar significa o retorno do espírito ao seu próprio corpo (ver também 1 Coríntios 15.12-22).

Então, se não Existe Reencarnação, o que Faço Para ser Salvo? A resposta está em Atos 16.31: "...Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa". Somente através da nossa fé, pura e incondicional, é que obteremos a salvação, mediante Jesus Cristo. Ele mesmo disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (João 11.25). Não há outro caminho e nenhuma outra verdade além desta (veja João 14.6). Não adianta esperar uma outra existência, pois esta é a única oportunidade. Jesus, somente Ele, é quem nos dá a vida eterna: "Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão" (João 10.28). Então, busque hoje mesmo a Jesus Cristo, entregue-Lhe seu coração e Ele o ouvirá: "Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Romanos 10.13).
 (M. Martins - http://www.chamada.com.br)

17 comentários:

  1. A ESPADA AFIADA DE DOIS GUMES

    Analisam os extremistas bíblicos:
    “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,” Hebreus 9: 27. A palavra de Deus é bem clara: “... morrerem uma vez...”. Qualquer que disser que o homem deve morrer várias vezes, para a evolução do espírito, está contrariando diretamente a palavra de Deus.

    Leitores bíblicos compreendam: A Bíblia é a palavra fértil em sentidos antagônicos.

    Num mesmo livro da Bíblia, por exemplo, o livro de Hebreus encontramos a passagem que os opositores radicais negam a reencarnação por falta de raciocínio lógico, vide Hebreus 9: 27 E, mais adiante também no livro de Hebreus 11. 35 vemos o ensinamento racional da reencarnação: “AS MULHERES RECEBENDO pela ressurreição os seus mortos; alguns se torturaram não aceitando o seu livramento para alcançarem uma superior ressurreição”. Como é que esta ressurreição necessita de MULHERES para concebê-la? E que faculta o livramento para se alcançar uma SUPERIOR ressurreição? Mas, a ressurreição para a vida imortal celeste não é em corpo espiritual, incorruptível de acordo I Coríntios 15. 44 – 50 ?

    Mulher recebendo a ressurreição, ou seja, concebendo a ressurreição carnal = reencarnação física;
    Mulher = templo que dá a luz aos seres na vida física;
    Mortos = almas dos antepassados;
    Alguns mortos (espíritos desencarnados) se torturam além- túmulo porque se angustiam com as provas e provações que não foram devidamente cumpridas na existência terrestre (vide revelação ao profeta Ezequiel 37. 1 -14);
    Livramento = superação do carma (pecados);
    Superior Ressurreição = ressurreição para a vida no plano divino celestial

    Paulo ao escrever o versículo 27 inserido no capitulo 9 da epístola aos Hebreus: - POR ACASO ESTAVA DECRETANDO LEIS IMUTAVEIS E INDERROGAVEIS DA NATUREZA?
    Pois a própria palavra que é considerada pelos extremistas religiosos como sendo de Deus ensinou no Antigo Testamento há mais de 10 séculos antes do Cristo: “aquele que quebrantasse a lei das Escrituras instituídas por Moisés deveria ser condenado sem misericórdia à pena de morte por apedrejamento, somente com a palavra de duas testemunhas” vide HEBREUS 10. 28 (Por acaso algum sistema religioso nas nações civilizadas pratica semelhante absurdo bíblico do Velho Testamento, conferir Deuteronômio 17. 1 – 12)

    “A partir do Novo Testamento de Jesus NINGUÉM mais deveria seguir esses princípios cruéis”
    Logo nota-se que, através dos séculos “a SUPOSTA palavra de Deus na Bíblia” está sofrendo CONTRÁRIAS modificações morais na sua essência confrontando-se o Velho Testamento das Escrituras com o Novo Testamento da Boa Nova de Jesus, e isso ocorre de acordo a EVOLUÇÃO intelectual dos povos.

    Obs: divergências que os leitores inflexíveis da Bíblia causaram no cristianismo originando diversas Igrejas:
    Ministérios Batistas: Betel; Nacional; Renovada; Moriá; Missionária; Shalon; Maranata; Fundamentalista. (Há Batistas que não creem no desenvolvimento dos dons espirituais)
    Igreja Luterana; Igreja Presbiteriana; Igreja Quadrangular; Igreja Mundial; Igreja Internacional; Igreja Universal.
    Entre os Pentecostais criaram-se os Ministérios: Promessa; Missionária; Deus é Amor; Deus é Santo; Luz e Vida; Unida do Brasil, Vitória em Cristo.
    Entre os Católicos; Apostólica de Roma; Anglicana; Ortodoxa.
    Outras denominações religiosas extremamente apegadas ao Antigo Testamento: Adventistas da Promessa; Do Sétimo Dia; Testemunhas de Jeová.
    TODAS ESSAS IGREJAS DIVERGEM EM DOGMAS E NÃO SE CONFRATERNIZAM NA REGRA UNIVERSAL CRISTÃ: “Amai-vos uns aos outros”; “Aquele que entre vós quiser ser o primeiro então que seja o servo de todos”.

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  2. CRENTES SISTEMÁTICOS! Entendam:
    A palavra autêntica de Deus, nas Escrituras, é a PALAVRA de JESUS, que orientou: “As palavras que vos digo são espírito e vida”. E concluiu nas suas promessas: “AINDA TENHO MUITO QUE VOS DIZER... Porém, o Consolador – o Espírito de Verdade que o Pai enviará em meu nome é quem vos esclarecerá em todas as coisas”. (João 16. 12) (João 14. 16- 17) (João 14. 26)

    Cada apóstolo de Jesus deu a contribuição participativa na obra de difusão universal da boa nova de acordo a sua capacidade intelectual. OS APÓSTOLOS NÃO ERAM INFALÍVEIS; e sim pessoas humanas sujeitas às fraquezas e necessidades da vida carnal. E tinham dúvidas e desacertos na interação evangélica (II Coríntios 12. 7 – 9) (Gálatas 2. 11 – 17) (Lucas 24. 13 - 35) (Mateus 16. 21 -27).

    Esclarecimentos:
    O homem morre de fato uma vez e, após a sua morte corporal, abre-se o foro intimo de sua consciência espiritual no plano extrafísico para a aferição de valores imortais que é o mesmo que Juízo. E depois dessa mutação natural a criatura não é mais um ser humano carnal e sim alma, ou espirito. O ser tem uma individualidade própria e, no tempo e espaço das gerações sucessivas o espírito é que retorna e submete-se aos renascimentos, ou reencarnações no plano físico para crescer interiormente, ou seja, evoluir no aspecto intelectual e moral.

    AQUELE QUE NÃO NASCER DE NOVO NÃO PODERÁ ALCANÇAR O REINO DE DEUS. Necessário vos é nascer de novo por meio da Água que é a força viva da matéria terrestre e do Espirito a essência divina do Criador, na criatura. A união biofísica do espírito à matéria (água) é que constitui a estrutura corporal, pois a consciência espiritual é a mesma mais aperfeiçoada, no tempo e espaço.

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  3. A NATUREZA NÃO DÁ SALTOS.
    Como se explica diante da imperfectível sabedoria e justiça de Deus a EVOLUÇÃO do homem das cavernas para o homem atual? Somente através da lei natural da reencarnação poderemos compreender a magnitude da grandeza das leis da Criação de Deus, que cria, corrige, educa e aprimora o ser espiritual para o infinito celestial.
    Princípio causal que atesta a reencarnação como uma lei natural: a Alma é imortal? Ou a vida acaba com a morte física? Qual o princípio de causa e efeito que organiza os ascendentes morais, intelectuais e mesmo físicos das criaturas? Pois a Ciência atesta que o homem atual é mais evoluído que o homem das cavernas. Sem a REENCARNAÇÃO teríamos que admitir o CAOS do ACASO na Criação dos seres nas leis da Natureza, princípio esse que seria incompatível com a Onipotência, Sabedoria e Justiça imparcial de Deus, ser absoluto e perfeito em todos os sentidos. Por qual motivo justo e causa racional que Deus concederia mais inteligência às criaturas da atualidade em relação àquelas que viveram nas cavernas como homens primitivos carentes de instrução intelectual e progresso tecnológico?

    PENSEM NISTO: é louvável quando os Homens colocam no frontispício de sua Constituição Cível o termo que rege a soberania de Deus em suas leis sociais. Tal qual a frase que está escrita no cabeçalho da Constituição Federal do Brasil: “Em nome de Deus promulgamos estas Leis”.

    NOS GOVERNOS TEOCRATAS DOS POVOS ANTIGOS, TAL QUAL DOS POVOS SEGUIDORES DA RELIGIAO HEBRAICA QUE ORIGINOU AS ESCRITURAS DO ANTIGO TESTAMENTO BÍBLICO, AS LEIS SOCIAIS TINHAM CUNHO MORAL RELIGIOSO E ERAM INSTITUIDAS EM NOME DE DEUS.

    A BÍBLIA É A PALAVRA ESCRITA PELOS HOMENS NA BUSCA DE DEUS. Homens inspirados no ideal religioso de uma vida espiritual melhor; porém sujeitos às necessidades e fraquezas da vida humana.

    Deus é tão infinitamente Amoroso e Sábio que deixa o homem escrever a sua história como se fosse parte integrante. Por isso Jesus reafirmou aos Fariseus esse principio escrito na lei humana.

    E respondeu-lhes Jesus: “Não está escrito na vossa lei: “SOIS DEUSES” (João 10. 34) Vide também Salmo 82. 6 “vós sois deuses...”

    Nota: O Salmo se referia aos Sacerdotes que faziam a função de Juízes no Synedrion de Jerusalém e que eram considerados “deuses” por representarem a Divindade quando analisavam, julgavam e prescreviam normas religiosas para o povo. Os povos relacionados no Antigo Testamento bíblico tinham sua forma de governo pelo regime TEOCRACIA. (do grego) Teo = Deus + Kratos = Governo


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE

    ResponderExcluir
  4. O HOMEM REENCARNA?

    “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo”. Paulo - apóstolo (Hebreus 9. 27)


    Desde que a humanidade estruturou a palavra, para cada coisa empregou-se um termo segundo a sua compreensão, assim é que a expressão Homem é usada no mundo das formas materiais para designar fisicamente a criatura humana. Já no plano extrafísico do cosmo espiritual, quando o ser está desenfaixado das células carnais, ele é simplesmente reconhecido como - Espírito.

    Aquele que tiver ouvidos para ouvir, que entenda:

    Homem (do latin Homine) qualquer indivíduo pertencente à espécie animal que apresenta o maior grau de complexidade na escala evolutiva material – o ser humano. (*) Novo Dicionário Aurélio

    Espírito (do latin Spiritu) a parte imaterial e indestrutível do ser humano - a Alma. (*)

    Morrer (do latin morrere) perder a vida material – falecer. (*)

    Juízo (do latin judiciu) julgamento, conceito, foro ou tribunal, estabelecer uma relação entre dois ou mais termos. (*)

    A afirmativa do apóstolo Paulo está judiciosamente correta. O homem morre de fato e, uma vez após a sua morte física, no tempo e espaço naturalmente abre-se o foro íntimo de sua consciência espiritual e segue-se o juízo, que é a aferição dos valores morais e intelectuais das existências para a vida eterna em Deus, da qual Jesus é o divino orientador para todas as criaturas que evoluem no plano material terrestre (II Coríntios 5. 1 a 11). “O corpo humano volta ao pó”; isto é, a compor os elementos químicos do ambiente da terra; “e o espírito retorna a Deus que o deu” (Eclesiastes 12. 7); ou seja, regressa à força divina mantenedora da vida extrafísica no Cosmo.

    Logo, para que possamos compreender os mecanismos da vida, o corpo físico é apenas uma vestimenta para o ser espiritual se manifestar no plano da vida física terrestre. E segundo estes princípios a criatura humana apresenta o aspecto intrínseco da natureza espiritual e material, assim definido:

    Espírito a estrutura intelectual, a essência imaterial, etérea, imortal e invisível aos olhos físicos conectado na existência planetária ao corpo animal que é formado de matéria orgânica. Portanto, quem morre de fato na existência material é o homem quando lhe cessa completamente as funções orgânicas da vida animal terrestre. Mas o seu espírito permanece e em forma de energia sobrevive com a sua mente etérea que guarda todos os registros vivenciados nos planos astrais. E assim, no espaço e tempo da evolução humana esse espírito é quem pode sofrer os renascimentos ou, reencarnações na vida física em outras gerações, para atender o princípio natural de aperfeiçoamento do Ser consciencial, por isso é que a Escritura sagrada testifica: que o espírito retorna, ou seja, volta novamente para o seio imaterial da criação infinita de Deus.


    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  5. O HOMEM REENCARNA?

    “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo”. Paulo - apóstolo (Hebreus 9. 27)


    SE AO INVÉS DE aos HOMENS MORREREM, o Apóstolo Paulo tivesse escrito: aos Espíritos está ordenado nascerem uma única vez... Então aí poderíamos acreditar numa criação estática subordinada ao acaso e totalmente injusta, em virtude das desiguais provações sociais e morais.

    Felizmente, a Bíblia é tão rica em conhecimentos que nos apresenta um modelo real de renascimento do Ser na vida material ou, reencarnação do espírito nos fluidos carnais. Quando a palavra do Cristo testifica que Elias voltou e os homens não o reconheceram (Mateus 17. 12), é que a mesma força intelectual invisível do Ser (espírito) que animara o profeta há 9 séculos passados (Malaquias 3. 1 e 4. 5), retorna à labuta material terrestre em outra geração e renasce na existência humana como filho de Zacarias e Isabel (Lucas 1. 5 a 17). E em virtude das paisagens do meio ambiente já serem outras, naturalmente o espírito se submetera aos impositivos sociais humanos e às leis de hereditariedade biológica para cumprir desta forma o ciclo normal de crescimento interno para o reino divino que se desdobra nos planos astrais.

    Ser algum, e quando falamos aqui em ser referimo-nos ao princípio imortal indestrutível – o Espírito. E não ao perecível corpo mortal humano, jamais conseguiu, ou conseguirá, em uma única etapa de existência a perfeição plena para subir ao céu da vida divina e contemplar a Deus no seu todo universal. Na verdade, conforme o ensinamento de Jesus, é necessário ao Ser espiritual passar pela série de novos nascimentos através dos elementos da natureza: Água e Espírito, com a finalidade de poder alcançar a eterna excelência do Reino dos Céus (João 3. 1 a 13).


    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E


    ResponderExcluir
  6. A LETRA MATA... O ESPÍRITO VIVIFICA (2 Coríntios 2. 3)

    Temos que desmatar a simbologia da letra para não sufocar o entendimento espiritual

    “E como aos homens está ordenado morrerem uma vez vindo depois disso o juízo”.

    Paulo ao escrever o versículo 27 no capitulo 9 da carta aos Hebreus, POR ACASO ESTAVA DECRETANDO LEIS IMUTÁVEIS E INDERROGÁVEIS DA NATUREZA?

    As Escrituras Sagradas são leis inderrogáveis?

    SE SÃO, POR QUE então as religiões conservadoras dos ensinamentos HEBRAICOS não seguem essa tradição inserida no capitulo 10 versículo 28 dessa carta aos HEBREUS, que cita: “QUEBRANDO/desrespeitando ALGUÉM A LEI DE MOISES, MORRA SEM MISERICORDIA, SÓ PELA PALAVRA DE DUAS OU TRES TESTEMUNHAS”

    Algum sistema religioso nas nações civilizadas executa semelhante absurdo bíblico do Velho Testamento hebraico de pena de morte de pessoas por apedrejamento somente por discordar de princípios religiosos, conferir Deuteronômio 17. 1 – 12)

    O mundo evolui, as coisas progridem, a civilização não anda mais de carroça... O Homem já estuda a velocidade luz... E consegue transpor a barreira do som.

    A reencarnação expressa com perfeição as Leis de sabedoria, justiça, equidade, e poder de Deus na criação cósmica.

    A reencarnação é uma RESSURREIÇÃO CARNAL, via carne (mundo físico material).
    Vejamos o que cita a carta aos HEBREUS 11. 35 que nos fala de duas naturezas de ressurreição: uma concebida pelas mulheres; E, A OUTRA após o livramento das provas para se alcançar UMA MELHOR RESSURREIÇÃO.

    “AS MULHERES RECEBERAM/conceberam PELA RESSURREIÇÃO OS SEUS MORTOS” alguns se torturaram não aceitando o seu livramento para alcançarem UMA MELHOR RESSURREIÇÃO


    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  7. REENCARNAÇÃO VIDA ABUNDANTE

    Alegam os contraditores da reencarnação bíblica: A reencarnação nega a salvação pela graça, sendo contrária ao sacrifício de Jesus em morrer pela remissão dos pecados humanos. A pessoa tem que aceitar a Jesus é nesta vida, porque no Além não tem mais chances de arrependimentos.

    Refutação lógica: A reencarnação Jamais invalida o sacrifício de Jesus na cruz. Pelo contrário, a reencarnação é exatamente o poder da graça de Deus em abundancia ilimitada alcançando vários planos mentais das existências sucessivas tanto na Terra, quanto no Além espiritual. A graça não é, portanto restrita, discriminatória, como se prescrevesse assim: ou me aceitas na existência humana, ou não terás outras chances além. Deus não cobra pedágios da Alma para a sua salvação, apenas pede a vivência do amor fraterno e divino para a conscientização da vida celeste.

    A Boa Nova de Jesus não são leis inflexíveis.

    DEUS assim não fica sendo um deus limitado incapacitado de educar suas criaturas, deus de mortos como o deus dos saduceus (Lucas 20. 38), deus que obra pelos impulsos igual a natureza humana como o deus dos fariseus. E, SIM um DEUS DA VIDA ABUNDANTE EM CRISTO (João 10. 10), DEUS ESPÍRITO (João 4. 24), DEUS PAI DOS ESPÍRITOS (Hebreus 12. 9), DEUS TODO-PODEROSO EM TODOS OS SENTIDOS - O Pai Celestial, pois faz nascer o sol sobre os bons e sobre os maus (Mateus 5. 45). “E porque o DEUS de Jesus é o DEUS de todos os povos – Romanos 3. 29 e, João 20. 17” E também o Deus de todos os seres da criação universal, visível e invisível. Por isso foi que Jesus desceu em espírito nos abismos da vida espiritual (Efésios 4. 8 a 10); e pregou a boa nova de amor, paz e perdão aos espíritos em prisão, os quais em outros tempos foram rebeldes à bondade divina (I Pedro 3. 18 a 20).

    Não temais os que matam o corpo e não podem matar a Alma; temei antes aquele que pode fazer expirar no inferno a Alma e o corpo (Mateus 10. 28) O inferno são criações mentais das almas humanas rebeldes à ordem, à paz, e ao bem geral. E sempre que existirem consciências rebeladas no mal, existirá o inferno. Porém, as almas não ficam sofrendo indefinidamente no inferno. A Justiça Divina não pode ser inferior à Justiça dos homens.


    Se alguma instituição religiosa ensina que após a morte corporal a criatura não tem mais chances de trabalhar o seu arrependimento para o Reino Divino, é porque essa instituição desconhece este ensinamento evangélico: “Porque por isto foi pregado o Evangelho também aos mortos para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem para Deus em espírito” – I Pedro 4. 6

    Com a era cristã, são chegados os tempos, em que os mortos podem ouvir a voz do Cristo de Deus, e os que a ouvirem viverão... (João cap. 5 vers 25)

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  8. REENCARNAÇÃO x SALVAÇÃO

    Alegam os contraditores da reencarnação bíblica: Se existe a reencarnação como objetivo da alma evoluir para o reino celestial, então porque Jesus prometeu ao ladrão que morria crucificado no gólgota: “hoje mesmo estarás comigo no paraíso”


    Refutação lógica: Religiosos entendam: Com Jesus só há motivos benéficos em se vivenciar lei de amor, solidariedade e crescimento espiritual para Deus.

    Jesus clarificou a divina misericórdia de seus ensinamentos, avivando: Há mais alegria dos anjos no Céu pelo o arrependimento de um só pecador, do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimentos (Lucas 15. 7- 10).

    Assim como um Médico leal aos preceitos da ética jamais dirá a uma pessoa sofrendo na UTI: não vou te prestar assistência, teu caso não tem solução, pois vás morrer dessa doença! E sim, ele dirá consciente na sua missão socorrista: enquanto há vida, há esperança!

    Igualmente Jesus, o divino médico das almas humanas, jamais deixaria de amparar as almas sinceras em seus arrependimentos, na hora crucial de sua transição da existência carnal, para o plano espiritual. “Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las” (Lucas 9:55-56).


    Jesus veio buscar e salvar o que estava perdido (Lucas 19. 10). E Jesus é o divino condutor de todas as dimensões espirituais de vida inteligente que compõem a biosfera do plano terráqueo. O seu convite de renovação espiritual é destinado às almas em todas as faixas mentais de desenvolvimento: “vinde a mim todos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei, tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou pacífico e humilde de coração, e achareis a serenidade para as vossas almas” (Mateus 11. 28) Obs: jugo = obediência à moral dos ensinamentos do Cristo.

    Todo poder ligando o Céu e o planeta Terra esta sob a jurisdição do Cristo (Mateus 28. 18).


    Uma coisa é alma ser salva das tentações perturbadoras, das tribulações constritivas, e aliviada em suas dores íntimas. E outra coisa é alma alcançar a sua transmutação naturalmente na essência do seu ser para o reino de Deus - o mais elevado nível de consciência celestial, ou seja: ser Anjo, participar dessa natureza cósmica com plenitude de sua consciência espiritual.

    O espírito do profeta Elias quando foi arrebatado naquela existência não entrou no Céu de luz para participar como membro definitivo do Reino Celestial (João 3. 13), precisou retornar em outra reencarnação existencial 9 séculos depois, e viver como João Batista. E Jesus elucidou na época: " dos nascidos de mulher não apareceu alguém MAIOR que João, mas o MENOR no Reino dos céus é MAIOR que ele (Mateus 11. 1 - 14).

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  9. REENCARNAÇÃO
    x
    SALVAÇÃO

    Afirmou Jesus: Na casa do Pai há muitas moradas... Entendamos a casa de Deus é todo Universo composto de astros, luzes, seres, criaturas, forças, causas naturais e sobrenaturais, visíveis e invisíveis. Pois em Deus existimos, nos movemos, e temos a nossa razão de viver eternamente (Atos 17. 28).

    As colônias paradisíacas são regiões no plano espiritual que servem de refrigérios e descanso benéfico à alma que sai da luta terrestre cheia de recalques e desgostos. Mas, não é uma passagem para aposentaria compulsória de repouso na inutilidade espiritual. E sim, dimensões de transição educativa, melhoramento, e cura, no equilíbrio psíquico e salutar da alma. Reflexionemos a parábola do mendigo Lázaro, que após sua morte corporal, foi conduzido pelos Anjos para o seio de Abraão (Lucas 16. 19 – 31), que é uma esfera paradisíaca que está vinculada à região dos espíritos que reencarnavam na linhagem do povo hebreu. Assim como Nosso Lar descrito na narração mediúnica de Francisco Cândido Xavier é também um paraíso espiritual educacional que está ligado aos seres espirituais que renascem na região do solo brasileiro.

    Os Anjos celestiais prestam assistência espiritual nessas dimensões extrafísicas de vida inteligente.

    Quando a alma se recompõe em toda a sua estrutura psíquica ela sente a necessidade de crescer interiormente para o reino no seio infinito do Pai Celestial, para participar intensamente do contexto dos espíritos santificados na luz divina. Ai é que labora o nascer de novo, a lei da reencarnação para despertamento e ascensão da alma, na Terra; ou, em outros planos siderais movimentados pelo infinito Poder de Deus.

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Estudos da REENCARNAÇÃO nas escrituras sagradas da Bíblia

    ResponderExcluir
  10. REENCARNAÇÃO

    NASCER DE NOVO É NECESSÁRIO

    Jesus quando ensinou o principio natural dos renascimentos da ALMA no plano material em gerações sucessivas no tempo e espaço dos séculos da evolução terrestre, isto é, a reencarnação como uma lei da natureza para se alcançar o estado superior de purificação consciencial para ingressar no Reino de Deus - o mais elevado nível de consciência celestial, utilizou termos universais como era conhecido no meio da cultura grega: palingênese - palin = novo; gênese = nascimento através da gerações.

    Jesus ensinou a um sacerdote religioso a necessidade de nascer de novo. E foi claro e objetivo usando os conhecimentos da época: NASCER DA ÁGUA E DO ESPÍRITO.
    E quando os Evangelhos foram escritos pelos Apóstolos a linguagem utilizada nessa época foi exatamente o grego, depois é que surgiram as traduções para outros idiomas, e consequentemente os desvios da tradução original.

    Entendamos: ÁGUA nos tempos de Jesus significava simplesmente MATÉRIA... Essa substancia primária e básica que é vital para existência animal no planeta Terra, “o planeta ÁGUA”. O embasamento de que a ÁGUA é a matéria prima que originou a vida surgiu com os gregos há 1.500 anos antes do Cristo, por isso é que a Bíblia afirma em Gênesis 1. 1 – No principio da Criação: “O Espírito de Deus se movia sobre a face das ÁGUAS, ou seja, sobre o elemento químico vital para existência material – a ÁGUA”. E, Genesis 1. 20 Sobre a criação da vida animal: “produzam as ÁGUAS abundantemente repteis de alma vivente”.


    A Ciência hoje confirma com provas concretas: “a vida animal na Terra teve seu início no seio dos oceanos, que é formado de moléculas de ÁGUA”.

    ESPÍRITO E ÁGUA é o princípio vital de toda origem natural da existência humana

    Nascer da água e do espírito significava, assim, na época de Jesus renascer biológica e fisicamente da matéria e do espirito.

    Para se entender com discernimento a mensagem das escrituras bíblicas PRECISA-SE aplicar o sentido espiritual da letra na época em que foi escrito, a fim de não sufocar o entendimento espiritual: "A Letra Mata, mas o Espírito Vivifica" II Coríntios 3: 6

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  11. O NASCER DE NOVO - A REENCARNAÇÃO

    ÁGUA x VIDA

    Principio da criação segundo a Bíblia:
    "E a Terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Genesis 1. 2)."

    Segundo a Ciência:
    A Água é uma substância química composta de hidrogênio e oxigênio, sendo essencial para todas as formas conhecidas de vida naTerra

    A água pode ser encontrada na natureza sob a forma sólida, líquida e gasosa. Este último, pode ser encontrado na atmosfera, proveniente da evaporação de mares, rios e lagos.13 17

    Água no Universo [editar | editar código-fonte]

    Grande parte da água do Universo pode ser um subproduto de formação estelar. O nascimento das estrelas é acompanhado por um forte vento de gás e poeira. Quando esse fluxo de material impacta o gás circundante, as ondas de choque que são criadas comprimem e aquecem o gás, produzindo água.18

    A água tem sido detectada em nebulosas na nossa galáxia, a Via Láctea. Provavelmente existe água em abundância em outras Galáxias porque os seus elementos, hidrogênio e oxigênio, estão entre os mais abundantes no Universo. Por vezes, nuvens interestelares condensam em nébulas solares e sistema solares como o nosso.

    No corpo humano a água é o principal constituinte (entre 70% a 75%) e sua quantidade depende de vários fatores estabelecidos durante a vida do indivíduo, entre eles a idade, o sexo, a massa muscular, o aumento ou perda de peso, o tecido adiposo, e até mesmo a gravidez ou lactação.23 A água é um componente essencial para o bom funcionamento geral do organismo, ajudando em algumas funções vitais, tais como o controle de temperatura do corpo.

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  12. JESUS INSTRUI NICODEMOS SOBRE A REENCARNAÇÃO

    O mistério da vida revelado

    “Abrirei em parábolas a minha boca, e publicarei mistérios ocultos desde a fundação do mundo... (Mateus 13. 35)”


    Jesus, o sublime mensageiro da verdade eterna, desceu das dimensões superiores do cosmo celeste às sombras da Terra para iluminar os caminhos humanos dentro das causas divinas que regem a vida no concerto cósmico. Da manjedoura ao calvário, o Divino Mestre ensinou e vivenciou princípios que elevam o Ser ao convívio direto com o Pai Celestial, jamais endossou dogmas das organizações religiosas que escravizam as criaturas em tradições do culto externo, desfazendo idolatrias que cultuam a Divindade na figuração material localizada das produções, esculturas e dogmas propriamente humanos (João 4. 20-21).

    Jesus, então, demonstra que Deus é espírito, verdade e vida que sustenta toda criação universal. E como Espírito, somente em espírito importa ser reverenciado de verdade (João 4. 23-24), ou seja: no templo vivo de nossa consciência; nas entranhas do nosso coração e em todos os momentos de nossa existência... Somente assim poderemos estar habilitados para unir-nos definitivamente ao universo supremo da vida eterna em Deus. Mas até alcançarmos a excelência da pureza ou, santificação do espírito para contemplarmos a Deus no seu todo universal (João 17. 22-23), seremos submetidos pela Providência Celeste ao crescimento educativo através de diversas existências físicas em mundos materiais - Hebreus 12. 6-10.

    Perante Jesus – divino educador da alma humana, um determinado doutor em teologia chamado Nicodemos que tinha anseios de saber os mistérios da vida celestial que se desdobra no Universo, ouviu naquela noite solene a confirmação real sobre os nascimentos sucessivos do Ser por meio dos elementos da natureza Água e Espírito a fim de ter a condição necessária de poder entrar nas dimensões puras do Reino Celeste e Divino (João 3. 1 a 12).

    A perplexidade daquele doutor em: “como isso seria possível?!”

    Mereceu com sensatez a advertência construtiva do Cristo: “Tu és mestre em Israel e ignoras estes princípios?”

    Isto porque, na verdade, Nicodemos além de doutor em religião ministrava altas funções sacerdotais na corte eclesiástica de Jerusalém (fato este que lhe dava o título de príncipe entre os judeus) e no seio da crença farisaica era comum acreditar-se também na imortalidade da alma.

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/jesus-instrui-nicodemos-sobre.html

    ResponderExcluir
  13. JESUS INSTRUI NICODEMOS SOBRE A REENCARNAÇÃO

    A perplexidade daquele doutor em: “como isso seria possível?!”

    Mereceu com sensatez a advertência construtiva do Cristo: “Tu és mestre em Israel e ignoras estes princípios?”

    O Divino Mestre Jesus estava apenas chamando a atenção de outro mestre - o israelita, para que ele tomasse conhecimento dos ensinamentos que eram compreendidos por diversos mentores de várias religiões da antiguidade (vedismo, bramanismo, hinduismo, budismo, esoterismo, essênios e cabalas) e que constavam no livro sagrado da maioria das civilizações primitivas: hebreus, egípcios, caldeus, persas, gregos, chineses, hindus... “Vidas passadas, preexistência do ser, transmigração da alma, reencarnação, sintetizando o nascer de novo... Já eram ensinamentos ministrados por vários mestres da espiritualidade antes da era cristâ”. A palingênese (termo grego – palin: de novo e gênesis: nascimento), isto é, o ser (espírito) passar pela série de renascimentos possíveis através da matéria orgânica (água), até alcançar a perfeição espiritual para poder ingressar no plano de consciência celeste mais elevado – o reino divino.

    Nicodemos estava pasmo: como o homem poderia voltar e renascer outra vez?

    Jesus esclarece as suas dúvidas: Não é o homem que renasce e sim o Ser, através da matéria e do espírito. Haja visto o termo Água nos tempos da antiguidade designar o elemento básico da natureza material. Logo, o homem com a sua morte corporal deixa de existir fisicamente, mas a sua consciência espiritual permanece e em forma de energia sobrevive no plano extrafísico. E assim, no espaço e tempo da evolução humana a alma ou espírito é que renasce na existência física em outras gerações para um novo aprendizado. Jesus, então cientifica um novo nascimento como uma lei natural de aperfeiçoamento moral e intelectual necessária a todos que almejam o ingresso definitivo no mais alto estado de consciência cósmica – o reino celeste, quando define: Aquele que não nascer de novo... E, necessário é que renasças novamente para entrardes no Reino Divino.


    Por mais inteligente que o homem seja, ele detém conhecimentos restritos e limitados em relação às Leis físicas e espirituais que movimentam a existência na Terra. E o que representa o nosso planeta no todo universal? Semelhantemente a uma gota d’água diante da imensidão dos oceanos; por isso em se tratando de coisas exclusivamente terrestre muitos têm dificuldades em compreender, como é que acreditarão se assunto verte para o infinito da sabedoria celestial? - Como admitir a imortalidade da alma sem o elo das existências sucessivas no plano material como meta de crescimento para Deus! Com a natureza aprendemos lições simples e inteligentes de continuidade plena da vida, o germe da semente morre e logo renasce em bela planta.

    E assim como o vento assopra fluidificando a oxigenação ambiental (nesta comparação em João 3. 8 Jesus revela que para o espírito não há limites de tempo e espaço, pois é um ser imaterial que pode submeter-se aos renascimentos sucessivos na matéria orgânica até mesmo em outros planos astrais da infinita criação divina). Assim o espírito também se renova para a vida eterna e, com a permissão da Providência Divina se move no extrafísico, e em forma de energia é acoplado no ventre sagrado da Mulher para a geração da vida física e evolução da espécie humana que se funde através de células extraídas do sêmen masculino + óvulo feminino e que tem toda a sua estrutura molecular constituída em substâncias líquidas transmutadas em um seio simples de água, ou seja: a matéria-prima no plano terrestre que forma o organismo físico dos Seres vivos. A Ciência comprova, atualmente, o feto sendo formado no útero em uma bolsa d’água.


    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/jesus-instrui-nicodemos-sobre.html

    ResponderExcluir
  14. “E, graças te dou Ó Pai, Senhor dos Céus e da Terra, que ocultastes estas coisas aos sábios e entendidos” – os doutores bíblicos de todos os tempos, porém as revelastes aos pequeninos (Mateus 11. 25).


    Muitos doutores bíblicos não aceitam a reencarnação bíblica é por falta mesmo de percepção espiritual; pois existem nesses meios religiosos interesses maiores - os econômicos, que sufocam o entendimento da revelação espiritual

    Os doutores bíblicos apesar de todas as evidencias proféticas provando a reencarnação física de Elias em João Batista continuam sem reconhecer até os dias atuais, porque lhes faltam discernimento espiritual: “olhos para ver e ouvidos para entender”, eles estão com os olhos vendados porque zelam pela boa nova de Jesus como um meio econômico para sustentar seus interesses profissionais, se esquecendo deste princípio evangélico: de graça recebestes, de graça dai (Mateus 10. 8). E que o obreiro leal a Jesus deve trabalhar com dignidade em algum ofício para fazer jus ao seu próprio sustento (Atos 18. 3) e ( II Tessalonicenses 3. 6-10)

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/joao-batista-reencarnacao-fisica-de.html

    ResponderExcluir
  15. JOÃO BATISTA A REENCARNAÇÃO DE ELIAS

    AS CINCO PROVAS QUE CONFIRMAM FISICAMENTE A REENCARNAÇÃO NA BÍBLIA SAGRADA

    1) Na profecia escrita pelo profeta Malaquias 4. 5 – eis que eu vos envio o profeta Elias, antes que venha o grandioso dia do Senhor (Antigo Testamento bíblico há 400 anos antes do Cristo);

    2) Na palavra do anjo Gabriel ao Sacerdote Zacarias, em aparição espiritual no Templo de Jerusalém, quando anunciou a gravidez da mulher de Zacarias: " a tua oração foi ouvida, tua mulher dará a luz um filho e lhe porás o nome de JOÃO; porque será grande diante do Senhor, cheio de Espírito santificado desde o VENTRE materno, e converterá muitos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, e irá adiante dele no ESPÍRITO E VIRTUDE DE ELIAS" (evangelho de Lucas 1. 5 - 19)

    3) NA PALAVRA DE JESUS quando deu um bom testemunho da missão de João Batista, chegando a engrandecer o nível intelectual de João, na época: “dos nascidos de mulher não apareceu ninguém maior que João”; depois Jesus revela confirmando a profecia de Malaquias 4. 5-6, do Antigo Testamento bíblico prevista há 400 anos passados: “Porque é este de quem está escrito. Eis que diante da tua face envio o meu mensageiro, que preparará diante de ti o teu caminho” – Evangelho de Mateus 11. 10

    4) Na palavra de Jesus ao reafirmar a profecia: “E, se quereis dar crédito, é este o ELIAS que havia de vir” (Mateus 11. 14), vide profecia de Malaquias 4. 5 “Eis que vos envio o profeta Elias”


    5) Na palavra de Jesus no Monte Tabor, após a transfiguração: “Mas digo-vos que Elias já retornou e não o reconheceram... ENTÂO OS DISCÍPULOS ENTENDERAM QUE JESUS LHES FALARA DE JOÃO BATISTA (Mateus 17. 13)

    Estas são expressões da verdade bíblica que testificam a volta do profeta Elias ao plano físico terrestre em nova reencarnação nos fluidos da vida humana, fato este que se confirmou na pessoa humana de João Batista.

    Aliás, essa história do profeta Elias foi toda truncada pelas mãos dos doutores bíblicos nas reformas religiosas que a Bíblia sofreu durante os séculos exatamente para dificultar o sentido da imortalidade, da preexistência, e da reencarnação que este grandioso ser foi submetido pela Providencia Divina a fim de servir de exemplo para humanidade.

    E assim como os doutores religiosos do Sinédrio espalharam falsas mensagens de que Jesus NÃO ressurgiu dos mortos, pois foram os Apóstolos que roubaram o seu corpo humano. DA MESMA maneira os doutores bíblicos da atualidade pregam falsas mensagens às pessoas tentando dificultar o entendimento da imortalidade da alma e sua reencarnação no tempo e espaço da evolução humana, e mentem dizendo que Elias não reencarnou como João Batista na época de Jesus, pois não havia nem morrido fisicamente em seu no corpo humano, quando viveu como Elias há 900 anos passados antes do Cristo. E assim os doutores bíblicos contradizem até a palavra de Jesus que reafirmou no Evangelho que o espírito de Elias havia voltado à Terra em nova missão e renasceu na vida humana, e nessa nova existência se chamou João Batista.

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/joao-batista-reencarnacao-fisica-de.html

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  16. OS APÓSTOLOS DE JESUS ACREDITAVAM NA REENCARNAÇÃO

    E os discípulos de Jesus lhe perguntaram:

    - Mestre, quem pecou, este ou seus Pais, para que nascesse cego?

    Jesus lhes respondeu:

    Nem Ele pecou, nem seus Pais, mas assim se sucede para que através dele se realize as obras de Deus (João 9. 2 a 4)”

    Quem faz essa pergunta diretamente para o caso de um cego de nascença: se o mesmo nascera assim para resgatar pecados contraídos em existências passadas, conforme entendimento da reencarnação... É porque acreditava, ou, já ouvira falar desse ensinamento.

    Os Apóstolos de Jesus compreendiam a preexistência e predestinação do Ser, e tinham noções da Alma e do seu renascimento na existência material para o cumprir o livramento do passado espiritual no mesmo grupo familiar, conforme o ensinamento do Antigo Testamento – vide Êxodo 20. 5; e Números 14. 18; e segundo a esperança que o povo hebreu aguardava na ressurreição carnal, reencarnação na linguagem moderna, que os espíritos dos antepassados se submetem em futuras gerações, vide (Ezequiel 37. 1-14); e de acordo o apóstolo Paulo testificou séculos depois em Hebreus 11. 35 que, "As Mulheres receberam pela ressurreição os seus Mortos, uns foram torturados não aceitando o seu livramento, o resgate para alcançarem uma melhor ressurreição".

    Por isso eles levantaram essa questão ao Orientador Celeste: a razão daquele defeito de nascença? - Se era o espírito de um antepassado que renascera no mesmo grupo consanguíneo a fim de sanar o seu carma familiar?

    Observamos que Jesus não censurou os Apóstolos por já acreditarem em reencarnação, assim também como se reservou de revelar os erros do passado preexistencial daquela criatura; demonstrando elevada sensibilidade diante dos problemas da existência com ética aliada ao bom senso, esclarecendo que aquela alma acima de qualquer provação humana, cumpria a obra da evolução espiritual para a glória de Deus.

    E nem todas as Almas que renascem na vida material em corpos deficientes estão resgatando pecados, acontece também que seres de grande inteligência, almejando apressar logo a razão e virtudes divinas e para fortalecerem-se contra as tendências inferiores do seu passado espiritual reencarnam com certos bloqueios físicos mais acentuados, geralmente essas criaturas são bem conformadas e felizes. Nesta ordem se relacionava aquela Alma que renascera obstruída da visão e que pela sua boa-vontade se tornara cooperadora indireta da obra salvadora do Cristo. Mas, que não estava expiando débitos cármicos de passado espiritual, e sim cursando uma provação benfeitora, fazendo do seu próprio corpo um testemunho vivo de paciência, resignação, humildade e fé, para que através daquela cura que o Médico Celeste iria operar: A glória Divina da regeneração humana se manifestasse.

    “Glorificai a Deus nos vossos corpos e nos vossos espíritos, os quais pertencem a Deus (I Coríntios 6. 20).”

    Se os seres espirituais estivessem submetidos a apenas uma única existência material na Terra, e após essa existência a situação deles além-túmulo estivesse irrevogavelmente decretada sem oportunidades de crescimento moral e intelectual aos mesmos, não haveria sentido e nem Justiça na Criação uns nascerem cegos, outros estropiados, e muitos com as mais diversas desordens físicas e mentais.

    Ressurreição e reencarnação são estágios de vida que se complementam ao longo dos caminhos da eternidade objetivando o aperfeiçoamento interior do Ser.


    Hebreus 11. 35 http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/antigo-testamento-biblico-e.html

    Ezequiel 37. 1-14 http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/visao-da-reencarnacao-no-antigo.html

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  17. JESUS CURA O PARALÍTICO EM BETESDA E O ADVERTE SOBRE O CARMA DA REENCARNAÇÃO

    O passado espiritual de existências transcorridas em outras gerações, só diz respeito à própria consciência que vivencia essas situações na reencarnação.

    Por isso é que, quando os Discípulos de Jesus perguntaram se o Cego de nascença estava resgatando pecados de outras vidas Jesus foi ético e se reservou de expor as minudencias da preexistência espiritual do Cego (João 9. 2-4). Mas, diante do Paralitico de Betesda que sofria há 38 anos, e depois que recebe a cura pelas mãos de Jesus, o Mestre lhe faz severas advertências em particular para não continuar pecando a fim de não recair em sofrimentos maiores (João 5. 1-14)


    O acaso não acontece na Justiça da Vida que é orientada pela Divina Sabedoria, tudo tem uma razão justa de causa e efeito. E quando Cristo operava a regeneração do corpo e da Alma, sentenciava o juízo celeste: “teus pecados te são perdoados”, então a Misericórdia Divina liberava aquela criatura que estava presa aos grilhões das expiações.

    O Paralítico de Betesda (João 5. 1 a 14) é um exemplo real deste parecer, estava resgatando o seu carma - o princípio natural de ação e reação. E como a sua dor tinha um efeito demorado, pois há 38 anos sofria aquela inibição, e nada fizera naquela atual existência, fatalmente nascera assim. A causa, naturalmente, remontava um passado de vida que jazia escondido na preexistência daquela Alma sofredora. Depois de purificada por Jesus recebeu esta advertência: Não peques mais, para não te suceder coisas piores, isto é, expiação mais grave (João 5. 14).

    Por isso é que, quando os Discípulos de Jesus perguntaram se o Cego de nascença estava resgatando pecados de outras vidas Jesus foi ético e se reservou de expor as minudencias da preexistência espiritual do Cego (João 9. 2-4). Mas, diante do Paralitico de Betesda que sofria há 38 anos, e depois que recebe a cura pelas mãos de Jesus, o Mestre lhe faz severas advertências em particular para não continuar pecando a fim de não recair em sofrimentos maiores (João 5. 1-14)


    O acaso não acontece na Justiça da Vida que é orientada pela Divina Sabedoria, tudo tem uma razão justa de causa e efeito. E quando Cristo operava a regeneração do corpo e da Alma, sentenciava o juízo celeste: “teus pecados te são perdoados”, então a Misericórdia Divina liberava aquela criatura que estava presa aos grilhões das expiações.

    O Paralítico de Betesda (João 5. 1 a 14) é um exemplo real deste parecer, estava resgatando o seu carma - o princípio natural de ação e reação. E como a sua dor tinha um efeito demorado, pois há 38 anos sofria aquela inibição, e nada fizera naquela atual existência, fatalmente nascera assim. A causa, naturalmente, remontava um passado de vida que jazia escondido na preexistência daquela Alma sofredora. Depois de purificada por Jesus recebeu esta advertência: Não peques mais, para não te suceder coisas piores, isto é, expiação mais grave (João 5. 14).

    Elucida com discernimento que a paz de qualquer criatura tem extrema relação com a boa convivência social, e sempre finaliza onde inicia a harmonia do seu próximo, porque em tudo isto está implícito "o amor a Deus de todo coração, de todo entendimento; e o amor ao próximo como a si mesmo". (Mateus 6.15 / 7.12 / 18. 33-35)

    ( Porque tudo o que a criatura semear, isso também colherá... Quem semeia “o mal” na existência carnal, na própria carne ceifará a degeneração...

    E não desanimemos de realizar sempre o bem, porque a seu tempo ceifaremos “coisas boas”, se não houvermos desfalecido... )


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/12/jesus-cura-o-paralitico-em-betesda-e-o.html

    ResponderExcluir